Dr. Antonio César Assao é médico, cirurgião plástico, especialista em Cirurgia Plástica pelo Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira, Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Membro da International Society of Aesthetic Plastic Surgery.

Dr. Assao, graduado no ano de 2001, cursou residência médica, após sua graduação, em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica no Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo.

Durante sua formação em cirurgia plástica, aperfeiçoou seus conhecimentos e suas habilidades técnicas em áreas específicas, em diversos hospitais como, Hospital A.C. Camargo (Departamento de Oncologia Cutânea), Hospital Municipal de Tatuapé (Centro de tratamento de Queimados), Hospital Municipal Infantil Menino Jesus (Centro de Tratamento de Fissurados), Hospital Pérola Buygton (Reconstrução Mamária).

Participou de vários cursos, simpósios e congressos, sendo ativo na área de pesquisa, com diversos trabalhos apresentados em congresso e publicados em Revistas Científicas.

Em constante aprimoramento profissional, participando de congressos, pesquisas e cursos, busca oferecer aos pacientes alternativas de tratamentos em todos os níveis de complexidade, visando acima de tudo, um resultado natural, envolvendo proporção, simetria e equilíbrio, respeitando suas características étnicas e pessoais.

Princípios

Visamos proporcionar aos nossos pacientes: qualidade de vida, resgate da autoestima e, consequentemente, saúde, por meio de benefícios da cirurgia plástica. Consideramos fundamental:

• Saber ouvir o paciente, esclarecer dúvidas e compreender suas expectativas;
• Uma comunicação clara, explicando de forma simples e objetiva o diagnóstico e tratamento, para que o paciente entenda os benefícios do tratamento e também as possíveis complicações e prognósticos;
• Indicar o procedimento adequado, observando as técnicas cirúrgicas reconhecidas e aceitas, respeitando as normas vigentes no país;
• Ter consciência dos limites da Medicina e ser transparente com o paciente diante da inexistência ou pouca eficácia de um tratamento;
• Atualização constante por meio da participação de congressos, estudo de publicações especializadas, cursos, reuniões clínicas, fóruns de discussão, entre outros;
• Prestar um atendimento personalizado, marcado pelo com relacionamento pessoal e pela dedicação de tempo e atenção necessários, desenvolvendo uma boa relação médico-paciente.